terça-feira, 8 de abril de 2014

Lista 3 sobre ecologia

Relações ecológicas e dinâmica de populações

1. Os esquemas abaixo representam relações ecológicas que os seres vivos estabelecem entre si:

Podemos chamar as relações existentes em I, II e III, respectivamente, de

a) simbiose, protocooperação e competição.
b) epifitismo, comensalismo e amensalismo.
c) protocooperação, inquilinismo e parasitismo.
d) mutualismo, epifitismo e amensalismo.
e) mutualismo, parasitismo e protocooperação.

2. (UFMG) O fungo Penicillium, por causar apodrecimento de laranjas, acarreta prejuízos pós-colheita. Nesse caso, o controle biológico pode ser feito utilizando-se a levedura Saccharomycopsis, que mata esse fungo, após perfurar sua parede e absorver seus nutrientes.

É CORRETO afirmar que esse tipo de interação é conhecido como

a) comensalismo.
b) mutualismo.
c) parasitismo.
d) predatismo.

3. (UFJF) A cada ano, a grande marcha africana se repete. São milhares de gnus e zebras, entre outros animais, que migram da Tanzânia e invadem a Reserva Masai Mara, no sudoeste do Quênia, em busca de água e pastos verdes. Durante a viagem, filhotes de gnus e zebras recém-nascidos e animais mais velhos tornam-se presas fáceis para os felinos. Outros animais não resistem e morrem durante a migração. Analise as afirmativas a seguir que trazem informações sobre fatores que contribuem para a variação na densidade populacional.

I. A limitação de recursos justifica os movimentos migratórios.
II. Os felinos contribuem para regular o tamanho das populações de gnus e zebras.
III. Fatores climáticos não interferem nos processos migratórios.
IV. A velocidade de crescimento das populações de felinos depende da disponibilidade de presas.
V. O tamanho das populações de gnus e zebras não se altera durante a migração.

Assinale a opção que apresenta somente afirmativas CORRETAS.

a) I, II e III
b) I, II e IV
c) I, III e V
d) II, IV e V
e) III, IV e V

4. (UFRS) O mexilhão dourado é originário da China e do sudeste da Ásia. No Brasil, seu primeiro registro ocorreu em 1998, em frente ao porto de Porto Alegre, provavelmente introduzido por meio de água de lastro de navios. Esse molusco é capaz de fixar-se em qualquer tipo de substrato submerso, causando importantes danos ambientais e econômicos. Em 2004, o Ministério do Meio Ambiente iniciou campanha nacional, com o objetivo de elaborar um plano de controle de sua expansão.

Considere as afirmações a seguir, relacionadas à introdução dessa espécie exótica.

I. Na ausência de resistência ambiental, observa-se um crescimento exponencial da população de mexilhões.
II. A curva de crescimento da população de mexilhões expressa-se na forma de um S (curva sigmoide).
III. Uma das consequências da introdução do mexilhão será o aumento da biodiversidade nos ecossistemas brasileiros.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.

5. (UFC) Um dos maiores problemas ambientais da atualidade é o representado pelas espécies exóticas invasoras que são aquelas que, quando introduzidas em um habitat fora de sua área natural de distribuição, causam impacto negativo no ambiente. Como exemplos de espécies invasoras no Brasil e de alguns dos problemas que elas causam, podemos citar: o verme âncora, que vive fixado sobre peixes nativos, alimentando-se do sangue deles sem matá-los; o coral-sol, que disputa espaço para crescer com a espécie nativa (coral-cérebro), e o bagre-africano, que se alimenta de invertebrados nativos.

As relações ecológicas citadas acima são classificadas, respectivamente, como:

a) mutualismo, amensalismo, canibalismo.
b) inquilinismo, mimetismo, comensalismo.
c) comensalismo, parasitismo, mutualismo.
d) parasitismo, competição interespecífica, predação.
e) protocooperação, competição intraespecífica, esclavagismo.

6. (UFSC) Considere que em determinada região existam 6 populações de seres vivos. A população 1 é constituída de vegetais e a população 6 de micro-organismos decompositores. A população 2 se alimenta da população 4 que, por sua vez, se alimenta somente da população 1. A população 5 se alimenta da população 2 e da população 4. Por fim, a população 3 se alimenta da população 5.

De acordo com estas informações, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).

(01) Se a população 3 desaparecer, espera-se que as populações 2 e 4 diminuam.
(02) A única população que ocupa mais de um nível trófico é a 3.
(04) A população 3 ocupa o primeiro nível trófico e a população 1 ocupa o último.
(08) Existem relações de predatismo e competição entre as populações 2 e 5.
(16) Todas as populações, exceto a 1, são carnívoras.

7. (UFV) Analise as seguintes afirmativas sobre as relações interespecíficas existentes em uma comunidade biológica:

I. A erva-de-passarinho é um hemiparasita, por extrair do seu hospedeiro apenas água e sais minerais.
II. Na protocooperação as espécies associadas trocam benefícios e não podem viver independentemente dessa relação.
III. A competição interespecífica ocorre quando os nichos ecológicos das espécies envolvidas se sobrepõem.

Está CORRETO o que se afirma em:

a) I, II e III.
b) I e II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II, apenas.
e) III, apenas.

8. (Fuvest) A imagem mostra, no rio Cuiabá (Mato Grosso), um tuiuiú com uma piranha no bico. A cena representa parte de uma cadeia alimentar na natureza. No entanto, a construção de uma nova rodovia na região pode provocar desmatamento e afetar os ninhais dessa ave, provocando uma grande migração. Em uma simplificação da situação, considerando apenas essas duas espécies, assinale a afirmação que indica como essa alteração do ambiente poderá afetar as populações de tuiuiús e piranhas na referida região.

a) Aumento na população de tuiuiús e diminuição da população de piranhas.
b) Aumento na população de tuiuiús e sem alteração na população de piranhas.
c) Sem alteração na população de tuiuiús e diminuição na população de piranhas.
d) Diminuição na população de tuiuiús e aumento na população de piranhas.
e) Diminuição na população de tuiuiús e diminuição na população de piranhas.

9. (UFPB) Analise o gráfico ao lado, considerando o conceito de carga biótica máxima, o qual está relacionado com os conceitos de potencial biótico e de resistência ambiental.

A partir da análise do gráfico, identifique a(s) proposição(ões) verdadeira(s):

01. A curva exponencial A representa o potencial biótico de uma população em particular.
02. A curva exponencial A representa o tamanho populacional máximo suportado pelo ambiente.
04. A curva B representa a curva de crescimento real de uma população, visto que ela demonstra responder à capacidade máxima do ambiente.
08. A curva B representa a interação entre o potencial biótico da população e a resistência ambiental.
16. A curva A só pode ocorrer em condições de resistência ambiental reduzida ou ausente.
A soma dos valores atribuídos à(s) proposição(ões) verdadeira(s) é igual a

10. (UFPB) Muitas espécies animais e vegetais têm sido introduzidas em determinados ambientes sem uma avaliação dos riscos que essa prática pode causar. A algaroba (Prosopis juliflora), a abelha africana (Apis mellifera scutellata) e a tilápia (Tilapia niloticus), introduzidas no Brasil, são casos exemplares dessa prática. Os maiores efeitos causados pela introdução de espécies estranhas a um ambiente são as possíveis relações ecológicas entre essas espécies e a comunidade nativa.

Acerca das relações ecológicas entre cada uma das espécies exóticas citadas acima e as espécies nativas, pode-se afirmar:

I. A competição é a principal relação ecológica entre a algaroba e as plantas nativas da caatinga.
II. A herbivoria é a única relação ecológica entre a abelha africana e as espécies polinizadas pela mesma.
III. A predação é uma das relações ecológicas entre a tilápia e alguns peixes nativos.

Está(ão) correta(s):

a) I, II e III          c) Apenas I e II e) Apenas III
b) Apenas II e III            d) Apenas I e III

11. (UFPB) No ambiente, existem várias formas de interação entre os organismos. Essas interações podem ser divididas em: relações ecológicas intraespecíficas e interespecíficas.

Considerando essa informação, é correto afirmar:

a) Parasitismo e predação são relações interespecíficas.
b) Sociedades e comensalismo são relações intraespecíficas.
c) Colônias e herbivoria são relações interespecíficas.
d) Inquilinismo e sociedade são relações interespecíficas.
e) Predação e comensalismo são relações intraespecíficas.

12. (UFPB) Considere a situação a seguir: Após a desapropriação da Fazenda Santa Ana, foi criada a Reserva Biológica Sapa Verde com uma área de 120 hectares, onde biólogos realizaram estudos com duas espécies de tatus em uma subárea de 60 hectares. Os estudos com a espécie A iniciaram-se no primeiro ano de criação da reserva; já os estudos com a espécie B tiveram início dois anos depois, quando a espécie foi reintroduzida na área. Ao final de cinco anos de estudo, os pesquisadores obtiveram os resultados que se encontram ilustrados no gráfico ao lado.
A partir da análise do gráfico, identifique as afirmativas corretas relativas às possíveis explicações para os resultados do estudo:
I. As duas curvas representadas no gráfico indicam as curvas de potencial biótico das espécies.
II. A diminuição da população da espécie A ocorreu, provavelmente, em consequência da competição entre as espécies.
III. O aumento da população da espécie A, nos dois primeiros anos de estudo, deveu-se, em grande parte, à diminuição da mortalidade e ao aumento da natalidade.
IV. A pouca variação no tamanho das duas populações, observada a partir do quarto ano de estudo, deveu-se ao equilíbrio entre o potencial biótico de cada espécie e a resistência do meio.
V. A densidade populacional da espécie B, ao final do quarto ano de estudo, correspondeu a 1 indivíduo/hectare.

13. (ENEM) No início deste século, com a finalidade de possibilitar o crescimento da população de veados no planalto de Kaibab, no Arizona (EUA), moveu-se uma caçada impiedosa aos seus predadores – pumas, coiotes e lobos. No gráfico abaixo, a linha cheia indica o crescimento real da população de veados, no período de 1905 a 1940; a linha pontilhada indica a expectativa quanto ao crescimento da população de veados, nesse mesmo período, caso o homem não tivesse interferido em Kaibab.

Para explicar o fenômeno que ocorreu com a população de veados após a interferência do homem, o mesmo estudante elaborou as seguintes hipóteses e/ou conclusões:

I. lobos, pumas e coiotes não eram, certamente, os únicos e mais vorazes predadores dos veados; quando estes predadores, até então desapercebidos, foram favorecidos pela eliminação de seus competidores, aumentaram numericamente e quase dizimaram a população de veados.
II. a falta de alimentos representou para os veados um mal menor que a predação.
III. ainda que a atuação dos predadores pudesse representar a morte para muitos veados, a predação demonstrou-se um fator positivo para o equilíbrio dinâmico e sobrevivência da população como um todo.
IV. a morte dos predadores acabou por permitir um crescimento exagerado da população de veados, isto levou à degradação excessiva das pastagens, tanto pelo consumo excessivo como pelo seu pisoteamento.

O estudante, desta vez, acertou se indicou as alternativas:

(A) I, II, III e IV.
(B) I, II e III, apenas.
(C) I, II e IV, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) III e IV, apenas.

14. (UFPB) A estrutura das populações não é estática e mudanças bióticas e abióticas podem levar a um aumento ou diminuição dos componentes dessas populações ao longo do tempo. A análise dessas variações pode ser observada pelo estudo da dinâmica das populações, como mostra o gráfico  abaixo.

Analisando gráfico a partir da literatura sobre o tema abordado, é correto afirmar que a população

a) cresce independente da competição entre os indivíduos.
b) não apresenta, no ponto B, os efeitos da idade dos indivíduos.
c) cresce pouco até o ponto A, devido à elevada idade dos indivíduos.
d) não sofre os efeitos da mortalidade dos seus representantes.
e) tende, ao longo do tempo, ao equilíbrio, devido à capacidade de suporte do ambiente

15. (ENEM) Um produtor de larvas aquáticas para alimentação de peixes ornamentais usou veneno para combater parasitas, mas suspendeu o uso do produto quando os custos se revelaram antieconômicos.

O gráfico registra a evolução das populações de larvas e parasitas.


O aspecto biológico, ressaltado a partir da leitura do gráfico, que pode ser considerado o melhor argumento para que o produtor não retome o uso do veneno é:

(A) A densidade populacional das larvas e dos parasitas não é afetada pelo uso do veneno.
(B) A população de larvas não consegue se estabilizar durante o uso do veneno.
(C) As populações mudam o tipo de interação estabelecida ao longo do tempo.
(D) As populações associadas mantêm um comportamento estável durante todo o período.
(E) Os efeitos das interações negativas diminuem ao longo do tempo, estabilizando as populações.

16. (UNESP) CONSIDERE A FIGURA ABAIXO.

A análise da figura leva à hipótese de que a espécie

a) 1 é um predador que, após a introdução da espécie 2, sua única presa, pode experimentar um significativo aumento populacional.
b) 1 é uma planta nativa que se tornou praga após a introdução da espécie 2, um polinizador eficiente.
c) 1 foi introduzida na área e reduziu a população da espécie 2 por competição.
d) 2 foi introduzida na área e passou a competir com a espécie 1 por recursos.
e) 2 é um parasita que mantém a população de seu hospedeiro, a espécie 1, sob controle.

17. (URCA) A respeito da relação entre as duas espécies abaixo, é correto afirmar:


a) como qualquer uma das espécies (gato e piranha) pode comer a outra, é um caso de mutualismo.
b) a relação gato e piranha não é obrigatória, portanto é um caso de protocooperação.
c) se a piranha não comer o gato totalmente é um caso de parasitismo.
d) em qualquer situação: o gato comendo a piranha ou a piranha comendo o gato são casos de predatismo.
e) é impossível essa relação (gato e piranha), pois são animais de ambientes diferentes.

18. (UNCISAL) Duas espécies de animais (A e B) foram estudadas no meio ambiente em duas condições diferentes: isoladas uma da outra e reunidas.


Após o estudo, foi possível concluir que

a) a espécie A não é beneficiada quando em presença da espécie B.
b) a espécie A é indiferente quando em presença da espécie B.
c) a espécie B é prejudicada quando em presença da espécie A.
d) ambas necessitam estar reunidas para sobreviver.
e) ambas são beneficiadas se estiverem reunidas.

19. (UDESC) Analise as afirmativas abaixo, sobre as relações entre os seres vivos.

I. Uma das relações harmônicas e intraespecíficas pode ser exemplificada pela interação entre uma espécie (predadora) e outra espécie (presa).
II. No mutualismo ocorre uma associação íntima entre dois seres de espécies diferentes, na qual ambos saem beneficiados.
III. Denomina-se comensalismo a associação de duas espécies, na qual uma delas se beneficia e a outra é prejudicada.
IV. O mimetismo é uma estratégia usada quando os indivíduos de uma espécie se assemelham aos de outra espécie.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.
b) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas I, III e IV são verdadeiras.
e) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.

20. (UNINOEST) Considere as associações abaixo sobre relações ecológicas entre seres vivos e suas características.

INTERAÇÕES
CARACTERÍSTICAS
I. Colônia
Indivíduos unidos, atuando em conjunto; às vezes repartem funções. Exemplo: corais.
II. Parasitismo
Indivíduos associados se beneficiam e a associação é fundamental à sobrevivência de ambos. Exemplo: algas e fungos que formam os liquens.
III. Comensalismo
Indivíduos usam restos da alimentação do outro, sem prejudicá-lo. Exemplo: abutres, que aproveitam restos das presas dos leões.
IV. Protocooperação
Indivíduos associados se beneficiam e a associação não é obrigatória. Exemplos: caranguejo-eremita e anêmonas-do-mar.
V. Inquilinismo
Indivíduos independentes, organizados cooperativamente. Exemplo: plantas epífitas sobre árvores.

Assinale a alternativa cujas associações estão todas corretas.

a) II, IV, V.
b) I, III, IV.
c) I, II, III.
d) II, III, V.
e) I, III, V.


Gabaritos: 1D; 2D; 3B; 4A; 5D; 6VFFVF; 7C; 8D; 9VFVVV; 10D; 11A; 12FVVVV; 13E; 14E; 15E; 16B; 17D; 18E; 19E; 20B

7 comentários:

  1. no gabarito em baixo, de vermelho

    ResponderExcluir
  2. Não entendi por que a primeira afirmação da questão 12 é falsa e por que a segunda afirmação é verdadeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A primeira afirmação da questão 12 é falsa porque a curva de um potencial biótico reflete um crescimento exponencial (o número de indivíduos não se estabiliza). São curvas de crescimento real, que consideram a resistência ambiental. A afirmação II é verdadeira porque, após a reintrodução da outra espécie de tatu, depois de um período de crescimento desta população, as duas entraram em declínio a partir do terceiro ano, refletindo uma interação ecológica em que as duas espécies perdem, tal qual a competição.

      Excluir